Ocultar

Esqueceu sua senha?

Ocultar

Ocultar

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha.

Voltar ao Login

Fechar
Banner Blog

Blog

Vamos semanalmente falar de algo que estiver em evidência em nosso estado, nas áreas que atuamos no nosso Portal!

Compartilhar página

domingo, 23 de agosto de 2020 - curiosidades
Mitos e Lendas de sua Gente - série 01
Hoje vamos começar a falar de Mitos e Lendas de sua gente de Mato Grosso do Sul, mas conhecidas como Lendas Pantaneiras - serão divididos em 04 séries, esperamos que todos curtam!O Cabloco D'águaUma outra criatura que se origina da água é uma versão da lenda conhecida pelo Brasil inteiro. É o Caboclo d'água, um tipo pantaneiro do Saci-Pererê, que tem sua cidade no fundo do rio para onde os pescadores são raptados por ele.A Anta ou o Maozão A Anta ou o MãozãoA anta desempenha um papel importante nas lendas pantaneiras sobre o Maozão. Muitas pessoas descrevem a anta que se transformou no homem barbudo e o encontro com ele causa muitas vezes uma loucura. 
quarta-feira, 12 de agosto de 2020 - Turismo
Caminho dos Ipês - Conheça região turística de MS
Caminho dos Ipês, o nome indica um pouco sobre o que o visitante encontra na região turística do Mato Grosso do Sul. Todavia, quem acha que os atrativos desta área do Estado são apenas as espécies de árvores consideradas uma das mais belas do Brasil, está enganado. Com alto potencial turístico, a região oferece turismo rural, cultural, ecoturismo, agrotecnológico, místico, negócios e eventos.A capital de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Rochedo, Rio Negro, Terenos, Corguinho, Jaraguari, Ribas do Rio Pardo, Dois Irmãos do Buriti, Nova Alvorada do Sul e Sidrolândia integram a região turística do Caminho dos Ipês, localizada no centro do Estado. Confira abaixo informações sobre cada um dos municípios da região turística:Campo Grande - portal de entrada para as regiões turísticas do Pantanal e Bonito - Serra da Bodoquena. A capital sul-mato-grossense que se destaca pela área verde, avenidas largas, cultura cosmopolita e uma das cidades com melhor qualidade de vida do Brasil. Principais atrativos: Feira Central, Casa do Artesão, Memorial da Cultura Indígena, Shopping Campo Grande, Parque das Nações Indígena, Mercado Municipal, City Tour, entre outros. Campo Grande. Foto: Ben Oliveira.  Temos também em Campo Grande turismo de aventura, como a Cachoeira do Inferninho e do Ceuzinho, Morro do Ernesto e a Usina do Ceroula. Morro do Ernesto - Luanuae                   Corguinho - cachoeiras e córregos são referências do município, cujos potenciais são para o turismo de aventura. Outro motivo pelo qual Corguinho é bastante visitante se dá por conta dos indícios de aparições de óvnis, atraindo ufólogos para a região. Principais atrativos: Reserva Vale do Bugio e Cidade Zigurats - 1a. Observatório Astronômico de MS . Corguinho. Foto: Odinei Oliveira.Dois Irmãos do Buriti - potencial de destino de turismo rural e de aventura, a região tem características que lembram o Pantanal, como relevo colinoso e tabular entremeado de áreas planas e uma pequena região de acumulação fluvial e vegetação de cerrado. Principal atrativo: Pousada Sol Amarelo. Dois Irmãos do Buriti. Foto: Prefeitura de Dois Irmãos do Buriti.Jaraguari - o município possui forte apelo histórico pela existência da comunidade quilombola de Furnas do Dionízio e também Casarão Histórico, e um retrato da história da imigração japonesa e muitas Cachoeiras. Principais atrativos: Estância Lázara e Sítio Pingo D‘Ouro. Jaraguari. Foto: Gustavo Louzada.Nova Alvorada do Sul - O turismo está sendo implementando no município nas modalidades de turismo rural, turismo de eventos e de negócios. O município é pólo industrial, com destaque para a cana de açúcar e usinas de álcool. Principal atrativo: Pesqueiro Campestre. Nova Alvorada do Sul. Foto: Acervo.Ribas do Rio Pardo - destaque para o setor agropecuário, extrativismo de resina e carvão e outras pequenas indústrias. Principais atrativos: Usina do Mimoso e Balneário Municipal. Ribas do Rio Pardo. Foto: Prefeitura de Ribas do Rio Pardo.Rio Negro - Rio Negro tem uma estrutura muito boa para o turismo de aventura, algumas das maiores cachoeiras do Estado estão lá e há espaços para a prática de paraquedismo, mountain bike, rapel. Na Estância Arco-Íris, já existe receptivo preparado para receber turistas e no local tem trilha, caverna, inscrição rupestre, cânion. Localizado a 150 km de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, o acesso para a cidade é feito através da Rodovia MS-080, passando pelas cidades de Rochedo e Corguinho. Cachoeira do Rio do Peixe - Rio Negro-MS Foto: Trilha Extrema Rochedo - os destaques do município são os atrativos da natureza, como cachoeiras, rochas, fauna e flora, além da prática do turismo rural, de aventura, lazer, esportivo, educacional e a contemplação da natureza. Principais atrativos: Rio Aquidauana e Fazenda Paraíso Tropical. Rochedo. Foto: Acervo.Sidrolândia - um dos municípios que mais cresce no Estado, com potencial de produção agropastoril e industrialização. Principas atrativos: Fazenda Piana, Exposidrolândia, Exposição de Orquídeas, Festa Nossa Senhora da Abadia, Festa do Cordeiro, Festa do Laço e outros eventos tradicionais da região. Sidrolândia. Foto: Sandra Amarilha.Terenos - Sítios arqueológicos, cachoeiras, balneários e turismo tecnológico rural são os destaques do município. Principais atrativos: Balneário Cantinho do Céu e Balneário Raio de Sol. Terenos. Foto: Prefeitura de Terenos.Com informações da Fundação de Turismo de MS
segunda-feira, 10 de agosto de 2020 - Turismo
10 dicas de passeios em Bonito-MS
O Ecoturismo é o grande atrativo da cidade, destacamos alguns dos atrativos mais conhecidos de Bonito e região com suas fotos ilustrativas respectivas:Aquário Natural Balneário do Sol Boca da Onça - Bodoquena Veja também: https://msporfavor.com.br/blog/detalhes/125/boca-da-onca--aventura-na-maior-cachoeira-ms Gruta do Lago Azul Veja também: https://msporfavor.com.br/blog/detalhes/126/historia-beleza-da-gruta-do-lago-azul Parque Ecológico Rio Formoso Praia da Figueira  Recanto Ecológico Rio da Prata - JardimVeja também:https://msporfavor.com.br/blog/detalhes/103/flutuacao-rio-da-prata  Rio SucuriLagoa Misteriosa Veja também: https://msporfavor.com.br/blog/detalhes/103/flutuacao-rio-da-prata Abismo Anhumas Ficou interessado? Então Curte!! Compartilhe essas belezas!!
segunda-feira, 10 de agosto de 2020 - Turismo
História e beleza da Gruta do Lago Azul
Descoberta por um índio Terena em 1924, a caverna possui em seu interior um lago azul com dimensões que a tornam uma das maiores cavidades inundadas do planeta. Em 1992 uma expedição Franco- Brasileira de espeleomergulhadores, encontrou uma série de fósseis de mamíferos - como o tigre de dente de sabre e preguiça gigante - que viveram durante o período geológico do Pleistoceno - 6.000 a 10.000 anos atrás.Considerada o cartão postal da cidade de Bonito a Gruta do Lago Azul é um passeio contemplativo e histórico que tem início com uma caminhada de aprox. 300m até a entrada da caverna, onde já se pode ter uma idéia de sua beleza. A Gruta do Lago Azul é localizada a 20 km do centro de Bonito (Mato Grosso do Sul). Foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1978, sendo inscrita em três dos quatro livros do Tombo, o etnográfico, paisagístico e arqueológico.vista de cima para baixo - foto: EcotravellingApós uma descida de 100 m, depara-se com um lago de águas intensamente azuladas, cuja profundidade estima-se ser de 90 m. Com suas formações geológicas - não só o teto como o piso da gruta são repletos de espeleotemas de várias formas e tamanhos - desperta a atenção dos turistas e pesquisadores do mundo inteiro. Ninguém sabe ao certo de onde vêm suas águas, acredita-se na existência de um rio subterrâneo, que alimenta o lago. (informações colhidas do site Portal Bonito).Descida da gruta - foto: Alaranja.com foto: Alaranja.com Foto do Site casablanca.tur.br A melhor época para visitação é entre dezembro e janeiro, pela manhã, quando o sol incide diretamente na entrada da gruta, tornando o azul da água ainda mais intenso. Foto do Portal BonitoOBS: Uso obrigatório de tênis. Passeio não recomendado às pessoas que possuam alguma dificuldade de mobilidade, gestantes e portadores de labirintite. Crianças apenas acima de 5 anos completos.Duração: 1h e meia. Distância: 19km
segunda-feira, 10 de agosto de 2020 - Turismo
Boca da Onça, aventura na maior cachoeira de MS
O trajeto no meio da mata inteiramente preservada, passando por muitas cachoeiras, em trilhas seguras, até avistar a cachoeira Boca da Onça, a mais alta do estado com 156 metros de altura.A fazenda Boca da Onça, localizada na Serra da Bodoquena, é um bom exemplo de destino do turismo rural em Mato Grosso do Sul desde que foi aberta aos visitantes em 2001.Verdadeiro paraíso ecológico, a fazenda oferece como cartão de visita a maior cachoeira do Estado com 156 m de altura, o equivalente a um prédio de 50 andares. Lá, ao gosto de quem prefere radicalizar, é possível fazer rapel no mirante da Serra da Bodoquena, uma plataforma de 34 metros que se projeta sobre o abismo do cânion do Rio Salobra.A descida é feita de um paredão vertical de 90 metros de altura sem apoio dos pés nas rochas (rapel vertical), maior plataforma de rapel do Brasil nessa categoria . Os não-iniciados precisam antes passar por um treinamento. O prêmio para quem topa o desafio é o banho na cachoeira Boca do Onça e no Salobra.  Boca da Onça. foto: G1 A caminhada passa através de muitas cachoeiras. As águas translúcidas são perfeitas para fotos. O passeio conta com 08 cachoeiras, com paradas para banho em 04 pontos: Cachoeira Boca da Onça, Buraco do Macaco, Poço da Lontra e na Praia Boca da Onça.Buraco dos Macacos Poço do Lonta - Wendel Campos Ao finalizar a descida, o visitante inicia o restante da visita percorrendo cerca de 3 km de trilhas e cachoeiras. Caso aconteça de, em um mesmo grupo de amigos ou familiares, uma parte escolher fazer o rapel e a outra fazer somente a trilha, é possível todos se encontrarem no fim da descida nesse ponto para fazerem o restante do percurso juntos.Entre outras cachoeiras temos a Cachoeira da Anta, Cachoeira do Jabuti, Cachoeira do Fantasma, Cachoeira da Queixada, Cachoeira da Paca e pôr fim a Cachoeira Boca da Onça.É claro, a cachoeira que dá o nome a esse passeio, Boca da Onça, é o atrativo principal. Ela é a maior cachoeira do estado do Mato Grosso do Sul e com certeza a mais linda do local.Além das cachoeiras, você passará por cavernas e poços: seu álbum poderá ficar cheio de fotos da sua viagem para Bonito.Depois de cerca de 4 a 5 horas de caminhada, você retornará para a sede da fazenda e poderá aproveitar o final de tarde tranquilamente da maneira que você quiser na estrutura do lugar  Para maiores informações: https://msporfavor.com.br/passeios-turisticos/detalhes/21/boca-da-onca 
terça-feira, 28 de julho de 2020 - Turismo
Parque Estadual da Serra de Sonora
Ótima opção turística no Norte de Mato Grosso do Sul – O Parque Estadual da Serra de Sonora.O Parque Estadual da Serra de Sonora foi criado pelo Decreto 10.513, de 8 de outubro de 2001 com o objetivo de preservar os ecossistemas, espécies e aspectos paisagísticos da região, priorizando sua utilização para fins de pesquisa científica, educação ambiental, recreação e turismo em contato com a natureza. Rio Correntes É constituído por duas áreas distintas, a área I, com 2.703,36 hectares, e a área II, com uma área de 5.210,16 hectares, totalizando uma superfície de 7.913,52 hectares.Está localizado no município de Sonora, estado de Mato Grosso do Sul, região centro-oeste do Brasil.O parque está inserido na bacia hidrográfica do Rio Correntes, com seus ecossistemas associados representando região de alta diversidade paisagística e ecossitêmica, abrigando remanescentes de Savana Arbóreo Densa e Floresta Estacional Semidecidual. Matéria retirada do site Via rural
Página 1 de 16