Ocultar

Esqueceu sua senha?

Ocultar

Ocultar

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha.

Voltar ao Login

Fechar
Banner Artistas

Artistas

Aqui Você encontrará Artistas de Mato Grosso do Sul que se destacaram no Cenário Nacional e Regional

Compartilhar página

DESTAQUE

Manoel de Barros

O maior Poeta Pantaneiro nos deixou no dia 13 de novembro de 2014.

O Poeta Pantaneiro nos deixou órfãos e foi o mesmo que nos mostrou ao mundo.

Que exibiu a sua terra a todos de cada pedacinho deste Mundo.

Mostrou o Pantanal e a vida simples dessa gente.

Morre junto, neste momento, um pedacinho do Pantanal, onde ele fez de seu refúgio para escrever seus belíssimos poemas sobre essa gente esquecida pelos grandes centros.

Vá com Deus nosso passarinho e voe sempre por essa terra, que sempre será sua e nunca te esquecerá!

 

Mariana de Barros 

Helena Meirelles Helena Meirelles

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod 

Rubens Corrêa Rubens Corrêa

Rubens foi um dos criadores do Teatro Ipanema, marco importante da vida cultural carioca e filho de Mato Grosso do SUl…acessa o blog

José Octávio Guizzo José Octávio Guizzo

José Octávio Guizzo - muito mais do que um centro cultural... (Mariana de Barros)…acessa o blog…

Humberto Espíndola Humberto Espíndola

Humberto Augusto Miranda Espíndola (Campo Grande4 de abril de 1943) é um artista plástico brasileiro, criador e difusor do tema bovinocultura.

Bacharel em jornalismo pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade Católica do Paraná, Curitiba, em 1965, começa a pintar um ano antes. Também atua no meio teatral e literário universitário.

Painel no Palácio Paiaguás, em Cuiabá.

Espíndola apresenta o tema Bovinocultura em 1967, no IV Salão de Arte Moderna do Distrito Federal, em Brasília. No mesmo ano é co-fundador da Associação Mato-Grossense de Arte, em Campo Grande, onde atua até 1972. Em 1973 participa do projeto e criação do Museu de Arte e Cultura Popular (que dirige até 1982) e colabora com o Museu Rondon, ambos da Universidade Federal de Mato Grosso, em Cuiabá. Em 1974 cria o mural externo, em pintura, granito e mármore, no Palácio Paiaguás, sede do governo estadual de Mato Grosso, e em 1983 é co-fundador do Centro de Cultura Referencial de Mato Grosso do Sul. Em 1979 colabora com o livro Artes Plásticas no Centro-Oeste, de Aline Figueiredo, que em 1980 ganha o Prêmio Gonzaga Duque, da Associação Brasileira de Críticos de Arte. Em 1986 é nomeado primeiro secretário de cultura de Mato Grosso do Sul, permanecendo no cargo até 1990. Em 1996 cria o monumento à Cabeça de Boi, em ferro e aço, com 8 m de altura, na Praça Cuiabá, Campo Grande.

Humberto Espíndola realizou várias exposições, no Brasil e em outros países. Ganhou vários prêmios, incluindo o prêmio de melhor do ano da Associação Paulista de Críticos de Arte. Possui obras em museus como o Museu de Arte Contemporânea de Campo Grande, o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São PauloMuseu de Arte Moderna de São Paulo e a Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Michel Teló Michel Teló

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod 

Glauce Rocha Glauce Rocha

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod 

Almir Sater Almir Sater

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod 

Ney Matogrosso Ney Matogrosso

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod 

Página 1 de 2