Ocultar

Esqueceu sua senha?

Ocultar

Ocultar

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link para criar uma nova senha.

Voltar ao Login

Fechar
Banner Blog

Blog

Vamos semanalmente falar de algo que estiver em evidência em nosso estado, nas áreas que atuamos no nosso Portal!

Compartilhar página

segunda-feira, 11 de maio de 2020 - curiosidades
Marco Zero de Mato Grosso do Sul
Para explicar onde fica o Marco Zero de Mato Grosso do Sul, primeiro é preciso entender o significado do termo. O marco zero é o ponto que representa o centro geográfico de uma cidade, a partir do qual são feitas as medidas de distâncias dela estabelecidas.Quando dizemos que a capital de Mato Grosso do Sul, Campo Grande está distante a 420 km de Corumbá, significa que a partir do local onde foi construído o obelisco na capital sul-mato-grossense  foram feitas as medições de distância e marcado o centro geográfico do estado, sendo portanto este o Marco Zero do Estado de Mato Grosso do Sul. O obelisco foi construído em homenagem ao fundador da cidade, José Antônio Pereira, no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua José Antônio. Obelisco de Campo Grande. Foto: Divulgação.Segundo informações do JC Online, o diretor de gestão logística do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem de Pernambuco, André Luiz Mota Pinho explicou o que é o marco zero: "É um marco regulador das distâncias entre os municípios e a Capital".Marco Zero de Campo GrandeJá o Parque Florestal Antônio de Albuquerque, Horto Florestal pode ser considerado um marco zero para Campo Grande, não por conta da sua localização geográfica, mas por ter sido um dos importantes locais da cidade onde concentrou pessoas e vidas ao seu redor, como o fundador da capital, José Antonio Pereira e seguidores .Horto Florestal pode ser considerado um marco zero para Campo Grande, não por conta da sua localização geográfica, mas por ter sido um dos importantes locais da cidade onde concentrou pessoas e vidas ao seu redor, como o fundador da capital, José Antonio Pereira e seguidores .Horto Florestal de Campo Grande. Foto: Divulgação.Em 1912, o local era destinado ao Matadouro Municipal ou Salgadeira como era popularmente conhecida, pois era onde se salgava o couro do gado que posteriormente era enviado para São Paulo pela ferrovia.Com o passar dos anos, em 1923, o local foi transformado no Parque Municipal de Campo Grande. Em 1956, a área passou a ser chamada de Horto Florestal sob os cuidados de Antônio de Albuquerque e o parque produzia diferentes espécies de árvores para arborização para Campo Grande, cidades vizinhas e até mesmo para Cuiabá.A partir de 1980 o Horto Florestal ganhou um teatro de arena, setor administrativo, restaurante que funcionou por pouco tempo, além de após alguns anos ter se tranformado em um complexo de lazer de Campo Grande e atualmente, possuir Biblioteca Municipal, Lanchonete, Parlatório, Banheiros, Playground, Espelho d'água, Cancha de Bocha, Cancha de Malha, Pista de Cooper, Pista de Skate e Orquidário.Marco Zero do EquadorA capital do Amapá, Macapá possui o monumento do Marco Zero, edificação de 30 metros de altura com um círculo na parte superior, através do qual é possível visualizar o Equinócio ao menos duas vezes por ano. O monumento marca a passagem exata da Linha do Equador em Macapá. A cidade é a única capital do Brasil cortada pela linha do Equador.Marco Zero do Equador em Macapá (AP). Foto: Divulgação.No local é possível pisar no  hemisfério norte e no hemisfério sul, ou seja, como as estações do ano acontecem em diferentes épocas do ano de acordo com o hemisfério, também é possível saltar do outono para a primavera em um passo.Centro Geodésico da América do SulSegundo um artigo escrito por João Carlos Vicente Ferreira e publicado no Portal Mato Grosso e Seus Municípios, no ano de 1909, Cuiabá foi reconhecido como Centro Geodésico da América do Sul. Há quem diga que o município de Chapada dos Guimarães, também no Mato Grosso, localizado entre o Atlântico e o Pacífico é o Centro Geodésico do continente.Chapada dos Guimarães (MT) considerada Centro Geodésico da América do Sul. Foto: Divulgação."O Centro Geodésico não tem nada a ver com medições prévias. Ele foi um ponto estabelecido pelo marechal Rondon para ser o referencial básico para sua missão de elaborar o primeiro mapa do Brasil", explica o arquiteto e urbanista, José Antônio Lemos dos Santos. Todavia, o profissional ressalta que o Centro Geodésico não pode ser confundido com Centro Geográfico, pois são coisas diferentes. Cuiabá é considerado o Centro Geodésico, pois no local foram tiradas medidas para elaboração do mapa do Brasil, e as mesmas serviram como referência para o mapa da América do Sul.Centro Geodésico do BrasilO Centro Geodésico do Brasil está localizado na cidade de Palmas, Capital do Estado do Tocantins. Situado na ala norte da Praça dos Girassóis, maior praça pública do país. O monumento Marco do Centro Geodésico do Brasil simboliza o centro da Rosa dos Ventos.Marco do Centro Geodésico do Brasil em Palmas (TO). Foto: Divulgação."O símbolo foi acrescido de referências das etnias indígenas do Tocantins que enriqueceu sua beleza e simetria, além de colocá-la em um contexto histórico e cultural. A rosa dos ventos da praça dos Girassóis possui em sua estrutura de formação toda a riqueza de detalhes artísticos da cultura tocantinense".
sexta-feira, 8 de maio de 2020 - curiosidades
Aniversário dos Municípios de MS no mês de Maio
Aniversário dos Municípios de MS no mês de MaioCaracol - 01 de maio de 1980Imagem em Homenagem ao Cristo - Glória de Dourados - 02 de Maio de 1963 Iguatemi - 08 de Maio de 1965Anastácio - 08 de Maio de 1965 (Pantanal em foco)Pórtico de Terenos - 08 de Maio de 1924 (internet)Rio Negro por Sérgio Falcetti - 09 de Maio de 1965Balneário Municipal Salto da Sucuriu - Costa Rica - 12 de Maio de 1980 (foto de Sérgio Falcetti)Douradina - 12 de Maio de 1980 ( foto de Sérgio Falcetti)Praça do Marco Zero - São Gabriel do Oeste - 12 de Maio de 1980 ( foto de Sérgio Falcetti)Córrego do Pantano - Selvíria - 12 de Maio de 1980 (foto de Sérgio Falcetti)Homenagem ao Cristo - Taquarussu - 12 de Maio de 1980 (foto de Sérgio Falcetti)Praça Messias Garcia Duarte - Angélica - 13 de Maio de 1976 (foto Sérgio Falcetti)Praça Homenélio Marques - Aral Moreira ( Cidade do Fael - BBB) (foto Sérgio Falcetti)Pórtico de Bodoquena - 13 de Maio de 1980 (foto de Mariana de Barros)Deodápolis - 13 de Maio de 1976 (Internet)Avenida Brasil - Eldorado - 13 de Maio de 1976 (site revivendo eldorado)Itaquiraí - 13 de Maio de 1980 ( Internet)  Ponte Ayrton Senna - Mundo Novo - 13 de Maio de 1976 Lago da Sucuri - Sete Quedas - 13 de Maio de 1980 ( foto de Sérgio Falcetti)Entrada da Cidade - Tacuru - 13 de Maio de 1980 (foto de Sérgio Falcetti) Praça Central de Jardim - 14 de Maio de 1945 (foto:wikipedia)
quarta-feira, 6 de maio de 2020 - Gastronomia
Caldo de Piranha
Este é um caldo bastante utilizado na culinária Sul-Mato-Grossense, que faz muito sucesso pelo sabor e tem fama de ser afrodisíaco.Costuma-se tomar o caldo de piranha em cumbucas ou xícaras. Também é comum bebê-lo bem apimentado. Há ainda quem goste de engrossar o prato com a farinha de mandioca.O caldo deve ser servido antes de uma peixada ou churrasco como entrada e acompanhado de torradas.Ingredientes para 04 porções:1 kg de piranhaSuco de limão1 cebola picada2 dentes de alho picados1 maço de cheiro-verde picadoÓleo, sal e pimenta do reino2 pimentões picados3 tomates picados sem pele e sem sementes1 colher de extrato de tomate2 litros de águaModo de Preparo:Limpe as piranhas, deixe-as com a cabeça e tempere com limão, cebola, alho, cheiro-verde, sal e pimenta.Deixe repousar por uma hora.Esquente o óleo, frite as piranhas por alguns minutos com todos os temperos.Adicione o pimentão, o tomate, o extrato de tomate e a água. Tampe a panela e deixe cozinhar em fogo baixo.Após uma hora, verifique o sal.Coe numa peneira grossa. Fonte: receitastipicas.com
domingo, 3 de maio de 2020 - Turismo
Bonito fica em Mato Grosso do Sul
Bonito, uma das cidades de ecoturismo mais famosa e visitada no mundo, que já ganhou prêmios pela sua estrutura de sustentabilidade, de preservação com o meio ambiente, fica em Mato Grosso do Sul. Mosaico de Bonito-MSMuitos leitores podem estar se perguntando qual o motivo em dizer que bonito se localiza em Mato Grosso do Sul, mas para donos de passeios por lá isso muitas vezes ainda causam muitas confusões.Já ouvi histórias de guias, agentes de turismo de bonito sobre essas confusões feitas pelos turistas com o estado vizinho, causando às vezes algum aborrecimento.Vou contar dois:O primeiro é de uma turista que chegou ao passeio indignada querendo seu dinheiro de volta, pois no seu celular, o tempo acusava que em Mato Grosso estaria Sol. A Guia, com toda educação respondeu, realmente no Mato Grosso esta sol, porém estamos em Mato Grosso do Sul e hoje aqui está chovendo.O segundo caso é de uma agência de fora do estado que reservou hotel em bonito, passeios, traslado de Campo Grande a Bonito, mas errou a Capital de MS, enviando seus clientes para Cuiabá, enquanto que o traslado os esperava em Campo Grande para irem a Bonito.Por isso que reiteramos desse ser divulgado amplamente o nome do nosso estado Mato Grosso do Sul, motivo que nos levou a criar tudo com o nome de Mato Grosso do Sul, por favor pela falta de conhecimento ou de falar corretamente o nome do estado.  Acho necessário uma divulgação ampla no Brasil, na Tv aberta, como muitos estados fazem de seus estados, mas a gente além de falar dos costumes, cultura, turismo reforçar o nome do estado para saberem que a cidade de Bonito fica em Mato Grosso do Sul.E quem quiser ajudar na divulgação, acesse nossa loja e leve algo consigo ou dê de presente para um amigo de fora, assim ganha você que está divulgando o MS e seu amigo que está aprendendo de uma forma carinhosa, clique no nome abaixo.Loja Virtual
domingo, 3 de maio de 2020 - Turismo
Caminho dos Ipês - Conheça região turística de MS
Caminho dos Ipês, o nome indica um pouco sobre o que o visitante encontra na região turística do Mato Grosso do Sul. Todavia, quem acha que os atrativos desta área do Estado são apenas as espécies de árvores consideradas uma das mais belas do Brasil, está enganado. Com alto potencial turístico, a região oferece turismo rural, cultural, ecoturismo, agrotecnológico, místico, negócios e eventos.A capital de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, Rochedo, Rio Negro, Terenos, Corguinho, Jaraguari, Ribas do Rio Pardo, Dois Irmãos do Buriti, Nova Alvorada do Sul e Sidrolândia integram a região turística do Caminho dos Ipês, localizada no centro do Estado. Confira abaixo informações sobre cada um dos municípios da região turística:Campo Grande - portal de entrada para as regiões turísticas do Pantanal e Bonito - Serra da Bodoquena. A capital sul-mato-grossense que se destaca pela área verde, avenidas largas, cultura cosmopolita e uma das cidades com melhor qualidade de vida do Brasil. Principais atrativos: Feira Central, Casa do Artesão, Memorial da Cultura Indígena, Shopping Campo Grande, Parque das Nações Indígena, Mercado Municipal, City Tour, entre outros. Campo Grande. Foto: Ben Oliveira.Corguinho - cachoeiras e córregos são referências do município, cujos potenciais são para o turismo de aventura. Outro motivo pelo qual Corguinho é bastante visitante se dá por conta dos indícios de aparições de óvnis, atraindo ufólogos para a região. Principais atrativos: Reserva Vale do Bugio e Projeto Portal Ufos. Corguinho. Foto: Odinei Oliveira.Dois Irmãos do Buriti - potencial de destino de turismo rural e de aventura, a região tem características que lembram o Pantanal, como relevo colinoso e tabular entremeado de áreas planas e uma pequena região de acumulação fluvial e vegetação de cerrado. Principal atrativo: Pousada Sol Amarelo. Dois Irmãos do Buriti. Foto: Prefeitura de Dois Irmãos do Buriti.Jaraguari - o município possui forte apelo histórico pela existência da comunidade quilombola de Furnas do Dionízio e também Casarão Histórico, e um retrato da história da imigração japonesa. Principais atrativos: Estância Lázara e Sítio Pingo D‘Ouro. Jaraguari. Foto: Gustavo Louzada.Nova Alvorada do Sul - O turismo está sendo implementando no município nas modalidades de turismo rural, turismo de eventos e de negócios. O município é pólo industrial, com destaque para a cana de açúcar e usinas de álcool. Principal atrativo: Pesqueiro Campestre. Nova Alvorada do Sul. Foto: Acervo.Ribas do Rio Pardo - destaque para o setor agropecuário, extrativismo de resina e carvão e outras pequenas indústrias. Principais atrativos: Usina do Mimoso e Balneário Municipal. Ribas do Rio Pardo. Foto: Prefeitura de Ribas do Rio Pardo.Rio Negro - Cavernas de arenito, cascatas, cachoeiras e rios são os atrativos turísticos e naturais do município de Rio Negro. Localizado a 150 km de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, o acesso para a cidade é feito através da Rodovia MS-080, passando pelas cidades de Rochedo e Corguinho. Rio Negro. Foto: Sandrika Gonçalves.Rochedo - os destaques do município são os atrativos da natureza, como cachoeiras, rochas, fauna e flora, além da prática do turismo rural, de aventura, lazer, esportivo, educacional e a contemplação da natureza. Principais atrativos: Rio Aquidauana e Fazenda Paraíso Tropical. Rochedo. Foto: Acervo.Sidrolândia - um dos municípios que mais cresce no Estado, com potencial de produção agropastoril e industrialização. Principas atrativos: Fazenda Piana, ExpoSidrolândia, Exposição de Orquídeas, Festa Nossa Senhora da Abadia, Festa do Cordeiro, Festa do Laço e outros eventos tradicionais da região. Sidrolândia. Foto: Sandra Amarilha.Terenos - Sítios arqueológicos, cachoeiras, balneários e turismo tecnológico rural são os destaques do município. Principais atrativos: Balneário Cantinho do Céu e Balneário Raio de Sol. Terenos. Foto: Prefeitura de Terenos.Com informações da Fundação de Turismo de MS escrito por ben oliveira
terça-feira, 28 de abril de 2020 - Turismo
Turismo sustentável: um exemplo é Bonito
Muitos já se depararam com a beleza impressionante de Bonito, por meio de fotos.Flutuação Gruta do Lago Azul Mas quem já teve oportunidade de conhecer mais de perto, sabe que, além do espetáculo visual que cada passeio proporciona, pode-se perceber a     preocupação constante da população e dos guias com a preservação do local. Todos os passeios são pagos, necessitam acompanhamento de guia, e devem ser reservados com antecedência, pois há um limite diário de visitantes.Também chama a atenção a estrutura montada para receber turistas de todas as partes do mundo. Sempre atentando para o cuidado com o meio ambiente para não agredir a natureza, todas as construções necessárias são adaptadas ao ambiente. Turismo sustentável é assim.         Fotos: Divulgação Estância Mimosa Fotos: Divulgação Estância MimosaAmbiente-se!Texto de ClaudiaCRP